Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia
Rua Sandoval de Azevedo, s/nº - Centro - Aparecida de Goiânia - Goiás
E-mail: contato@camaradeaparecida.go.gov.br
Seja bem Vindo ao site da
Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia
Bom dia!. Hoje é Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017
Publicado em 14/06/2017 por Paulo Cavalcanti

Vereadores debatem situação da Maternidade Marlene Teixeira

Vereadores debatem situação da Maternidade Marlene Teixeira

Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, 14/06/2017. O recente episódio da criança recém nascida colocada em uma caixa de papelão, na maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida de Goiânia, provocou debate durante a sessão ordinária desta quarta-feira, 14.

O vereador Edílson Ferreira (PMDB) lamentou a situação e afirmou que cabe ao vereador fiscalizar os atos do poder executivo.

“Mesmo com uma arrecadação alta para a saúde pública, não há leitos para nossos recém nascidos. É triste ver Aparecida sendo repercutida de maneira tão negativa em nível nacional”, reclamou o vereador.

Edílson cobrou atitude da comissão de saúde da Câmara. “Como vereadores, temos a prerrogativa e obrigação de fiscalizar o que está errado no município”, alertou Edílson.

Em contrapartida, os vereadores Nascimento (DEM), Fábio Ideal (PSC), Valdemir Souto(PR) e Gilsão Meu Povo (PMDB) compartilharam da ideia de que, embora o ocorrido na Maternidade não tenha sido o satisfatório, ainda assim foi o necessário, pois poderia ter sido pior, caso a unidade de saúde rejeitasse a mãe, levando-a a dar à luz no carro ou em outro lugar, o que provavelmente traria risco ainda maior para a mãe e a criança.

Relataram, também, que a criança não teve nenhuma complicação ou contaminação, e tudo foi realizado com o consentimento da mãe. Ressaltaram que tanto a Maternidade, quanto as demais unidades de saúde do município, estão sobrecarregadas, justamente pela falta de atendimento nas cidades vizinhas, inclusive da capital.  

O líder do prefeito na Câmara, Vereador Cláudio Nascimento (PRB), lembrou que o problema da saúde pública tem atingido todo o país.

“Essas questões tem acometido todo o Brasil, em um momento de crise, porém a administração de Aparecida tem procurado fazer o melhor mesmo nesse cenário desfavorável”, justificou.

Especificamente sobre o episódio da criança colocada em uma caixa de papelão, Cláudio garantiu que o prefeito não estava a par da situação.

“O prefeito Gustavo não tinha conhecimento do caso e é papel do vereador ajudá-lo, fiscalizando os problemas da nossa cidade. No entanto, tenho certeza de que ele já está buscando soluções para essa questão”, explicou o vereador.

Em tempo, o vereador Edílson Ferreira afirmou esperar melhorias eficazes na saúde pública de Aparecida e propôs à prefeitura uma solução imediata ao problema da falta de leitos na maternidade.

“O que espero é que nossa saúde pública melhore rapidamente. Entretanto, mesmo que seja uma medida paliativa, propus à prefeitura que firmasse convênio com hospitais do Setor Garavelo, com intuito de conseguir mais leitos para os recém nascidos, desafogando a Maternidade Marlene Teixeira”, sugeriu Edílson.

Departamento de Comunicação (3280-6396)

Diretor de comunicação – Donizete santos

Assessores de Comunicação - Paulo Ferreira (9968-6883) e Thaís Vaz (999758889)

Operador de vídeo - Luciano Oliveira Lima

 

 

 

 

Recepção: (62) 3283-1053
Gabinete Presidência: (62) 3283-1053
Protocolo: (62) 3283-1053 - Licitação: (62) 3584-4838
Jurídico: (62) 3283-1053 - Assessoria de Comunicação:(62) 3283-1053
Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia
Rua Sandoval de Azevedo, s/nº - Centro - Aparecida de Goiânia - Goiás
E-mail: contato@camaradeaparecida.go.gov.br